Serão Domingueiro com o Casal Fluckiger “Perseverar Até ao Fim”

    Serão Domingueiro com o Casal Fluckiger “Perseverar Até ao Fim”

    Domingo, dia 25 de maio, na capela do ramo do Barreiro 2, um ramo criado em Setembro de 2013 que pertence à estaca de Setúbal, tive o privilégio de assistir a um serão domingueiro integrado nas atividades da estaca.

    O serão foi prazeroso, foi dirigido por um jovem futuro missionário do ramo, o Evandro Domiciano e presidido pelo presidente da estaca, o irmão Amâro Graça.

    O casal Fluckiger, Presidente e Sister Fluckiger, foram os oradores convidados.

    O salão sacramental estava repleto de pessoas, mais do que a frequência que é costume ter nas reuniões sacramentais. Cerca de 80 ou 90 irmãos e irmãs, familiares e amigos estavam reunidos para ouvir este casal maravilhoso.

    Essencialmente para mim, uma mãe de 3 filhos, casada à pouco tempo, na mesma altura em que conheci e me batizei na igreja junto com o meu esposo e toda a minha família, pude aprender a importância de nos escutarmos atentamente uns aos outros.

    Por vezes, depois do trabalho e de tantas outras coisas que assolam a minha mente sinto-me tão assediada com problemas, e há tantas coisas à minha volta que requerem a minha atenção que ao mesmo tempo não consigo pensar e ver com clareza.

    Neste momento, oro ao meu Pai Celestial que me dê o discernimento necessário para poder agir com calma e harmonia, para que possa dar o exemplo aos meus filhos.

    Compreendi também a importância de ser fazer metas para que possamos nos conhecer melhor como casal. No meu caso, tal como no da Sister Fluckiger, também eu sinto uma grande diferença entre o tempo em que eu e o Renato namorávamos. Este foi apenas mais um dos assuntos com os quais concordei plenamente com a irmã Fluckiger.

    Ao escutar o casal missionário ficou inculcado na minha mente e coração o desejo honesto e sincero de querer muito aprender a ter um casamento de Deus, um casamento no Templo para a eternidade e assim posso progredir e desenvolver o sentimento que fez com que me tornasse membro desta igreja, por meio da minha fé em Jesus. Pelo que também me casei, batizei e tudo farei para conseguir perseverar até ao fim para que tenha vida eterna.

    Resumindo, aprendi que todos passam por situações semelhantes e que não devo desistir à primeira adversidade que me apareça pela frente. Por vezes somos movidos por motivos e razões mesquinhas, como o ciúme e outros e isso faz com que tenhamos comportamentos inadequados e que falemos demais, dizendo coisas erradas.

    Sei que Deus conhece cada uma das suas ovelhas e por isso oro para que o amor, que eu e o meu marido tínhamos quando começamos a namorar, possa manter-se e florescer em nós e que transpareça e afete pela positiva os que dependem de nós, para que vejam o nosso exemplo e sintam proteção e tenham esperança a confiança no futuro á frente. Deixo tudo nas mãos do Pai Celestial com o meu firme propósito de o seguir e ao Seu filho. Amo a minha família e o potencial que podemos vir a tornar-nos. Despeço-me com a minha escritura favorita 1 Nefi 3:7.”