O Nosso “Verdadeiro” Chamado

    O Nosso “Verdadeiro” Chamado

    Mensagem da Liderança da Área

    DeFeoM_200x250.jpg

    Elder Massimo De Feo, Itália 
    Setenta de Área 


    Quando a minha esposa e eu estávamos a ser entrevistados para servir no nosso chamado atual, ela perguntou: 'Qual é a nossa principal responsabilidade?'. A resposta foi direta e reveladora. 'Vocês são missionários'. Aquelas simples palavras fizeram-me pensar profundamente acerca da verdadeira natureza de cada chamado.

    Cada vez que recebemos um chamado, geralmente limitamos o nosso serviço ao modelo que usamos para definir o chamado. Por outras palavras, um presidente do quórum pensa que a sua primeira responsabilidade são os Elderes do seu quórum. Uma líder da primária foca-se nas crianças, e isso acontece em todos os outros chamados. Mas, na realidade todos os chamados têm um alicerce comum, um chamado dentro do chamado, de facto, o verdadeiro chamado.

    um chamado dentro do chamado verdadeiro

    O Senhor ajuda-nos a compreender este princípio. 'Portanto eu, o Senhor, faço-vos esta pergunta: para que fostes ordenados? Para pregar o Meu evangelho'(D&C 50:13-14). O Profeta Joseph Smith disse: 'Depois de tudo que foi dito, o [nosso] maior e mais importante dever é pregar o Evangelho' (Joseph Smith, HC 2:478). Portanto, independentemente do chamado para o qual fomos designados, ou do grau do sacerdócio a que fomos ordenados, o 'verdadeiro' chamado de cada um de nós é o de ensinar o Evangelho. Portanto, um Setenta é um missionário, como também o é um presidente de estaca, um Bispo, e todos os membros da Igreja. Somos chamados a ser missionários, pois, na verdade, essa é a verdadeira natureza de todos os chamados no Reino de Deus.

    O Senhor decidiu acelerar a obra de salvação nos nossos dias. Onde quer que olhemos à nossa volta, nas alas e estacas de Sião na Europa, testemunhamos milagres na conversão de muitos que estão a aceitar o Evangelho com alegria e fidelidade. Muitos, espontaneamente, pedem para se filiar ao Reino de Deus através do batismo. Eu continuo a comover-me com o poderoso testemunho que uma boa irmã deu durante uma conferência. Ela falou de como sentira o desejo de ajudar uma vizinha que não era capaz de cuidar de si própria, devido a um acidente. Há medida que ela a ajudava, viu muitos outros que visitam a casa, inclusive alguns jovens americanos. Quando perguntou quem eram, foi-lhe dito que eram membros da Igreja desta mulher e que os americanos eram missionários. Quando, mais tarde, a irmã acidentada e membro da igreja lhe perguntou como poderia retribuir a generosa ajuda que recebera, a mulher disse simplesmente: “Não quero dinheiro ou presentes, mas há uma coisa que pode fazer por mim, se quer realmente agradecer-me…deixe-me conhecer os seus missionários. . .” Ela foi batizada uma semana depois, e o seu marido e filho também foram batizados pouco tempo depois. O Senhor tinha preparado uma família inteira para se filiar à igreja.

    Esta é uma época de milagres. O Senhor está a preparar os corações dos nossos amigos, dos nossos parentes e vizinhos, como nunca antes. Se compreendermos a verdadeira natureza dos nossos chamados, os nossos esforços serão ampliados e multiplicados. Na minha missão ensinei o Evangelho a um jovem que veio a servir missão enquanto eu ainda era um missionário. Nunca imaginei que ensinaria o Evangelho a um jovem que se tornaria também ela uma missionária e afetaria a vida de muitos, tal como os seus filhos depois dela, e os meus filhos depois de mim, como uma corrente espiritual sem fim. Em última análise, não podemos sequer imaginar o significado eterno do que fazemos como missionários.

    Amon concentrou os seus esforços missionários numa família, a do rei Lamôni, e as bênçãos alcançaram uma nação inteira (Alma 19:36). Pode acontecer o mesmo connosco hoje, neste dia de milagres, se apenas abrirmos a nossa boca. Que possamos compreender a verdadeira natureza dos nossos chamados como missionários, o verdadeiro chamado dentro do chamado, sabendo que os corações de muitos estão a ser preparados, e que o Senhor abençoará os nossos esforços e multiplicará a nossa influência nas eternidades. Somos chamados a ser missionários. Agora é o momento para realizar a Sua obra. 'Buscai-me em cada pensamento; não duvidais, não temais' (D&C 6:36).